terça-feira

estrela



brilha estrela, sem medo. mata-me com a tua luz, ressuscita-me com a tua energia. não tenhas medo. tens todo o poder, tens tudo. brilha como nunca brilhas-te. solta-te e vive o teu sonho. encadeia os medos, domina o céu. podes ser a unica no universo, podes ser mais forte que a lua. mas eu, estarei sempre contigo, minha estrela. a vida de estrela não dura sempre, nem muito dura. mas é preciso usar a sua própria luz para sobreviver, e tu consegues. usa a minha força para teres força de me acompanhar. eu acompanhar-te-rei sempre. não desistas. és uma estrela. uma estrela que não precisa de nome, não precisa de estar ao pé da lua, não precisa de ser o sol. só tens de ser tu. acumula energias, vive a tua luz. és grande estrela. não deixes nunca de brilhar se o teu sonho é ser luz.




Rita Fontes

natal



a chuva está agressivamente intensa e o vento acompanha. o céu está escuro, os caminhos estão vazios, as estradas sem movimentação. no banco está uma menina. uma pobre menina sozinha. a menina tem um chapéu de chuva, desfeito. está descalça. o seu estômago está vazio. o seu coração está gelado. a menina encanta-se com as luzes de natal espalhadas pelas janelas dos prédios. ouve as 12 badaladas na véspera de natal. não percebe que dia é. sente o calor das famílias dentro das suas casas. sente a alegria nos olhos e sorrisos das pessoas. vê meninos a chorar pelo presente não ser o ideal, vê meninos a chorar porque querem mais. tudo o que a menina vê, não tem. ela é só ela. não tem ninguém. é uma menina pobre. uma menina como pouco se vê. uma menina que não quer presentes, não quer isto ou aquilo. não chora por querer mais. chora por não ter nada. chora por não ter um único abraço no dia em que tantos meninos como ela são o centro do mundo.
é triste vivermos numa sociedade de pessoas egoístas e mal agradecidas. mas a realidade é mesmo essa. nós queixamos de não ter mais. há quem não se queixe e não tenha nada. o natal é a melhor época para pensarmos também em quem podemos ajudar. por mais difícil que seja a nossa vida, há sempre alguém que precise mais do que nós.
o natal não é só presentes, é principalmente o amor.



Rita Fontes

quinta-feira

perguntas sem resposta



onde andas? preciso de ti e tu não estás. o que queres? oiço mas não entendo. o que precisas? percebo mas não concordo. o que dizes? falas mas não te oiço. fácil é erguer a cabeça e pensar que está tudo bem. difícil é ver a realidade da situação. fugiste de mim sem eu te fazer mal. ou será que fiz? será que sabes que magoas? será que fazes o mais correcto? nunca te perguntei e sempre procurei resposta. nunca te desculpei e sempre pedi desculpa. nunca te deixei mas sinto a tua falta. nunca te desapontei e agora tu desiludes. mas afinal, porquê? não sabes a resposta. frases soltas e confusas dominam os meus pensamentos. perguntas sem resposta entram na minha cabeça. interrompem a concentração que preciso, roubam-me sentimentos substituindo por lágrimas, roubam-me as falas substituindo por letras. será que estás de olhos abertos? ou sou eu que tenho os olhos fechados? será que tens o coração demasiado rijo? ou sou eu que estou demasiado mole? responde sem medos, sem receio ou rancor. preciso de ti, mais que qualquer pessoa. preciso do teu colo, do teu carinho, da tua preocupação.se calhar não mereço, se calhar dás e eu não sinto. mas um dia vais perceber que me vais perder, não pelo que me fizeste mas sim pelo que não me deste. sempre foste o pilar que me sustentava, que me fazia crescer. hoje sinto-me demasiado crescida para te pedir ajuda. mas se não fores tu, quem mais será? és a melhor pessoa do meu mundo, não tires esse valor que para mim tens. no fundo eu amo-te e sem ti é impossível sorrir. por favor responde, porque não me dás de novo o teu sorriso?



Rita Fontes